Vamos quebrar o mito da criança difícil. Como os pais devem educar seus filhos?

Quebrando o mito.

Você sabia que não existe criança difícil?

Outro dia eu estava conversando com uma amiga e levantamos essa questão. Como os pais devem educar seus filhos? Vamos deixar claro. O ser humano nasce propenso ao aprendizado e a agradar seus pais, assim como a maior parte dos animais. Ao nascer é um livro aberto, cujos autores são os pais ou seus educadores. Isso mesmo, educadores. Estamos educando esse ser para a vida, para ser pleno e feliz. Veja bem: para viver a própria vida em sociedade da melhor forma que ele puder, dentro da sua individualidade. Isso mesmo: Individualidade. É um ser único, sem igual. Não é como você ou eu. Aí está o erro de muitos pais/educadores. Querem um ser perfeito, igual ao do sonho ou até mesmo igual ao outro filho.

Inconscientemente os pais/educadores se culpam por não conseguir o resultado planejado.  Muitos encaram a vinda de um bebê como um plano estratégico. Na verdade é um pouco disso mesmo, tenho que admitir, mas como todo plano, precisamos  ter outras cartas na manga e eu te garanto, serão essas que você irá usar todo o tempo. Educar requer planejamento e consistência. Você precisa ter consciência de que precisa começar como quer terminar.

Rotina para crianças: uma coisa boa?

Muitos me perguntam se devem manter uma rotina. Ficam em dúvidas já que o mundo está tão acelerado. O medo geral é: O bebê  acostumado na rotina se adaptará a  uma vida de ritmo intenso? Como ele vai lidar com as mudanças bruscas que o mundo contemporâneo proporciona? Eu respondo que: primeiramente não há necessidade de viver como vivemos atualmente. Esse ritmo foi imposto por nós e estamos colhendo os frutos na saúde mental e física.  Mesmo se não houvesse como fugir desse hábito, é claro, elas se adaptariam. São maleáveis e aprendem simplesmente tudo.

Voltando a questão da rotina, digamos que a criança ao nascer não sabe o que a incomoda. Com o nosso ensinamento aprendem que o incômodo que sentem é frio, sono, calor, frio, fome, etc. Para que assimilem o contexto é muito importante seguir uma rotina definida. A adaptação ao mundo será feita à medida que a criança assume uma nova fase. Nas crianças isso é muito definido. Basta observar ou até mesmo perguntar ao pediatra, pois as crianças têm fases muito iguais entre elas. Pense comigo: você quer uma criança que durma às 20:00 aos 10 meses, mas começa colocando para dormir cada dia em um horário? Como você espera que aos 10 meses ela vá, como em um passe de mágica, dormir às 20:00? Para tudo há um treino. Isso aí, se for mais fácil para você, pense nisso como um treino. Talvez a palavra rotina soe pesado para você.

Na gestação

Muitos indicadores durante a gestação interferem no temperamento dessa criança. Qualidade de vida da mãe e de seus pares, alimentação, avitaminose, ambiente, cigarro, drogas, genética, etc.  Todos esses têm ligação direta com temperamento, daí a importância em uma boa saúde pré-natal. Se você tiver planejando um bebê, pense em fazer esse acompanhamento desde antes da gravidez, se foi pega de surpresa é só observar dai pra frente, relatando suas dúvidas sempre ao ginecologista.

Até 5 anos

A rapidez com que crescem é assustadora. O cérebro das crianças nessa fase aprende como um computador e muitas vezes eles nos dão voltas, não é? Então encare cada dia como um dia novo. Olhe para a sua criança como uma tela que está sendo pintada. Não perca o calor que essas descobertas proporcionam. Olhe nos olhos, procure tocar firme, sem apertar, nessa fase elas gostam muito do toque e do abraço do protetor. Uma criança precisa ter certeza do seu amor, isso fará com que cresça um adulto seguro e cheio de razão. Aliás, é com isso que os pais/educadores precisam se preocupar na atualidade. Ensinar o filho a se posicionar e ter as próprias ideias.  O exemplo, ah, o exemplo! Lembra quando eu disse que aprendem e querem agradar? Então, normalmente a criança te imita e se ela está errando é possível que você também esteja.

Vou te dar 5 dicas simples, mas que são base para você ter uma criança anjinho.

  • Experimente a paciência de parar uns segundos para entender o motivo daquela reação momentânea.
  • Procure manter as necessidades básicas resolvidas: alimentação, soninho e carinho. Colinho não estraga a criança, GARANTO!
  • Experimente olhar para o que te incomoda quando a criança está reativa, porque esses comportamentos nos mostram muitas vezes como estamos errados e isso dói.
  • Experimente observar que o que serviu ontem muitas vezes não serve hoje pelo simples fato de que sua criança é saudável e o cérebro dela está em crescimento acelerado e hoje as necessidades dela são outras.
  • Experimente não comparar seu filho com ninguém, o observe e o ame.

As crianças são nosso futuro e todos queremos que seja ótimo, não é?

Sugestão de leitura: O cérebro que diz sim: Como criar filhos corajosos, curiosos e resilientes

Rose – Pedagoga/Orientadora
RAS Textos
@rastextosrevisoes

Facebook:rastextosrevisoes

Podcast: RAS um pouquinho de assunto

Deixe uma resposta